"NÃO TENHO NADA A VER COM ANIMAIS." SERÁ?

Ataques, sujeira, barulho e doenças podem ser consquências dos mais de 30 milhões de cães e gatos abandonados no país, segundo OMS.

Por: Sabrina Pires

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
Com mais de 30 milhões de animais nas ruas, consequências atingem a todos

Com mais de 30 milhões de animais nas ruas, consequências atingem a todos

Não é incomum que quem não se interesse por animais ache um absurdo propostas em defesa dos bichos na política. Mas é um equívoco. 


Da segurança à sáude, a rotina envolve animais domésticos e silvestres. Dados da Organização de Saúde Animal, mais de 60% das doenças humanas passam pelo animal primeiro para depois chegar no ser humano. O contrário acontece também. "Qualquer desequílibrio nas populações animais pode representar risco á saúde humana, veja agora a pandemia. Sempre citam animais", diz Odemilson Mossero, vice-presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária de São Paulo.


Problemas para todos - Abandono e risco de superpopulação são problemas crônicos nas cidades brasileiras. Ainda que seja crime (Lei federal 9.605/98), abandonar um bicho é fora da lei. 

Mas o que acontece com ele quando se vê sem teto, nem proteção pode resultar em consequências para a sociedade: desde acidentes de trânsito, reações agressivas até problemas no meio ambiente. O médico veterinário exemplifica: "O animal vai ter fome, normalmente vai procurar no lixo, vai espalhar esse resíduo e com isso vai atrair ratos e baratas que também trasmitem muitas doenças".

Brasil tem entre 10 milhões de gatos e 20 milhões de cães.

Saúde pública - Todos os animais, inclusive nós humanos, podemos transmitir doenças. Sem vacinasou tratamentos, essas chances aumentam. Com os bichos é igual.


No caso de cães e gatos, na condição de abandono, há enfermidades que podem nos atingir como a Leishmaniose visceral e a raiva. Podem matar o ser humano.


E os políticos? O que tem a ver? - Segundo a Organização Mundial da Saúde, o Brasil tem entre 10 milhões de gatos e 20 milhões de cães. Para resolver um cenário assim, somente políticas públicas. Programas de castração, diagnóstico das populações, registro e identificação desses cães e gatos e a responsabilização dos tutores. Esse conjunto de ações evitaria muito sofrimento - de humanos e outros animais.

Animal bebe água em poça

Eleições

Siga-nos nas Redes Sociais

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Youtube Branco
  • Ícone do Instagram Branco

©2020 por UX DEC - Criado com Wix.com

e-mail: contato@eaibicho.com.br               website: www.eaibicho.com.br